Ativos de E&P

A Barra Energia tem participação em dois blocos, BMS-8 e BS-4, localizados em águas profundas da Bacia de Santos, na região Sudeste do Brazil. Estes dois blocos incluem um campo em desenvolvimento, uma descoberta de classe mundial em fase de delimitação e prospectos exploratórios de baixo risco e alto potencial para reservas adicionais. Em julho de 2017, a Barra Energia entrou em um acordo para vender toda a sua participação de 10% no Bloco BMS-8 para a Equinor, cuja transação deverá ser concluída durante o segundo trimestre de 2019.

  • A carteira de projetos da Barra Energia está focada na área altamente estratégica do pre-sal da Bacia de Santos
  • Componentes de um sistema petrolífero incomparável plenamente confirmados:
    • Rochas geradoras ricas em matéria orgânica depositadas na fase Rift
    • Espessos reservatórios carbonáticos depositados durante as fases Rift e Sag
    • Espessa camada de sal sobrejacente formando selo perfeito
  • Janelas localizadas na camada de sal permitem migração de hidrocarbonetos também para reservatórios turbidíticos pós-sal
  • Alta taxa de sucesso exploratórios dos poços objetivando reservatórios do pré-sal


 

BLOCO BMS-8

Carcará: descoberta do pré-sal de classe mundial

  • 300m-400m de espessura de reservatórios contínuos
  • Óleo de 31o API, sem contaminantes
  • Alta Razão Gás/Óleo
  • Contato óleo água ainda não foi atingido
  • Coluna de óleo > 900m
  • Dois testes de formação indicaram altíssima produtividade por poço
  • Três poços perfurados e resultados dos testes de formação confirmam continuidade dos reservatórios

Prospectos Exploratórios de Baixo Risco, com Alto Potencial para Reservas Adicionais

  • Prospectos Guanxuma e Guanxuma NW: geologicamente semelhantes à descoberta de Carcará
  • Prospecto Guanxuma: perfurado em 2018, confirmou mais uma descoberta de petróleo em reservatórios do Pré-sal


 

BLOCO BS-4

Produção em curto prazo de descobertas de óleo pesado

  • Duas descobertas de óleo pesado em reservatórios pós-sal: Atlanta e Oliva
  • Planos de Desenvolvimento de Atlanta e Oliva aprovados pela ANP
  • Volume total in place acima de 2.100 MMBoe, do qual cerca de 80% no Campo de Atlanta

Potencial para reservas adicionais em reservatórios do pré e pós-sal

  • Nova sísmica 3D de alta resolução permite melhor avaliação dos prospectos do pré e pós sal

Desenvolvimento do Campo de Atlanta

  • Fase 1: : inicialmente dois poços horizontais (ATL2 e ATL-3) em operação desde maio de 2018, um terceiro poço será concluído e colocado em operação durante o segundo trimestre de 2019. ATL2 e ATL-3 produzindo a uma taxa combinada de ~ 12,3kbod, taxas de fluxo prejudicadas por ESPs com falha após intervenções e o terceiro poço a ser trazido para a produção total de campo deverá estabilizar em torno de 22k a 25k bod.
  • Fase 2: até 9 poços de produção adicionais, a depender dos resultados operacionais e comportamento dos reservatórios durante a Fase 1